Notícias

(Última atualização: 26/10/2018 - 13:19)
26/10/2018

Nova edição da RAP traz artigos dedicados à análise da burocracia brasileira nos governos pós-democratização

O quinto volume da Revista de Administração Pública de 2018 já está disponível para leitura. Nesta edição, o periódico reúne um conjunto significativo de artigos dedicados a temas relevantes de administração pública, entre os quais, análises profundas e longitudinais da burocracia brasileira no período de pós-democratização, nos governos de PSDB e PT.

Especificamente, os artigos de Adriano Codato e Paulo Franc (Ministros-técnicos e ministros-políticos nos governos do PSDB e do PT), de Maria Celina D’Araujo e Julia Petek (Recrutamento e perfil dos dirigentes públicos brasileiros nas áreas econômicas e sociais entre 1995 e 2012) e de Rodolfo de Camargo Lima e Amâncio Jorge Silva Nunes de Oliveira (Manutenção e mudanças no Ministério das Relações Exteriores: perfis do corpo diplomático e padrões na carreira) analisam de forma minuciosa a natureza de altos escalões da burocracia brasileira nos governos de ambos os partifos: os níveis ministeriais, os altos dirigentes e carreiras-chaves, como a carreira diplomática.

No contexto eleitoral atual, cuja principal bandeira política parece ser a “luta contra política tradicional” e o slogan de candidatos de maior sucesso ser o de “técnicos e apolíticos”, os artigos evidenciam que política e técnica são duas faces da mesma moeda, impossíveis de serem demarcados na prática. De fato, os resultados do artigo de Adriano Codato e Paulo Franz indicam que tanto ministros políticos como não políticos possuem larga experiência profissional, inclusive administrativa e, ainda não constata diferenças significativas entre os governos peessedebistas e petistas quanto à expertise dos seus ministros.

Já Maria Celina D’Araujo e Julia Petek desmistificam o mito sobre a maior qualificação acadêmica dos setores burocráticos da área econômica e financeira em comparação a área social. Por fim, Rodolfo de Camargo Lima e Amâncio Jorge Silva Nunes de Oliveira em sua análise da burocracia diplomática percebem sutis alterações no perfil de gênero e raça e apontam que as manutenções da representação e dos padrões de carreira superam as mudanças no Ministério das Relações Exteriores.

Junta-se a estas contribuições, o trabalho de Leandro Heitich Fountura, publicado no Fórum: Perspectivas Praticas “Reformar à esquerda: a administração pública gerencial em prefeituras petistas”. O autor, na sua análise em cinco municípios brasileiros, demonstra que prefeitos do PT vêm implementando políticas reformistas associadas aos tucanos com a finalidade de modernizar a gestão e fazê-la mais eficiente e efetiva, tornando uma aparente dicotomia “pró” ou “anti” reforma, inadequada para compreender a prática. 

Além destes trabalhos, este número da RAP reúne um conjunto de contribuições que demonstram a prolífica contribuição do campo de administração pública, uma vez que é densa a agenda de pesquisadores de administração pública no país e múltiplos são os problemas que merecem análises profundas.

Todos os artigos podem ser lidos na íntegra AQUI. 

Galeria: