Notícias

(Última atualização: 03/12/2018 - 14:24)
28/11/2018

Livro inédito analisa inovação e competitividade industrial no Brasil

O desenvolvimento tecnológico e a inovação são fatores decisivos para que os países avancem para a categoria de alta renda per capita. Não se trata de uma panaceia, mas a história mostra que nações que se desenvolveram industrialmente, por meio da acumulação de capacidades tecnológicas para inovação, também obtiveram significativo desenvolvimento socioeconômico. Tornaram-se países de alta renda, transformaram-se em líderes no mercado global e em fornecedores de tecnologia para vários tipos de indústria.

Como a indústria brasileira poderia fortalecer sua competitividade por meio da inovação tecnológica? Esta pergunta é examinada na pesquisa inédita no Brasil, realizada no âmbito do Programa de Pesquisa em Aprendizagem Tecnológica e Inovação Industrial no Brasil, da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE), criado em 1999, sob a liderança do professor Paulo N. Figueiredo.  O assunto é tema do livro “Imperativo do fortalecimento da competitividade industrial no Brasil: evidências em nível de empresas”, publicado pela Editora FGV.

A pesquisa apresentada na obra, inédita no Brasil, gerou novas evidências e explicações sobre variações entre empresas da mesma indústria e entre áreas tecnológicas da mesma empresa (nível micro), em termos de acumulação de capacidades tecnológicas para inovação, suas fontes e seus impactos em competitividade. As análises e os resultados da pesquisa trazem clareza sobre questões importantes que vêm interessando economistas, empresários, cientistas e formuladores de políticas públicas. Servem ainda de potencial insumo para tomadores de decisão sobre o fortalecimento da competitividade da indústria brasileira.

O livro adota uma abordagem ampliada para o processo de acumulação de capacidades tecnológicas inovadoras, suas fontes e impactos na competitividade industrial, no contexto de indústrias intensivas em recursos naturais no Brasil. A acumulação de capacidades para inovação nessas indústrias abre oportunidades para o desenvolvimento de novas atividades (novos produtos, processos industriais e serviços) com forte base científico-tecnológica que podem contribuir para a renovação da estrutura industrial no Brasil. 

Para mais informações sobre o livro, acesse o site.

Galeria: